Novidades
Inicial / Geral / RESENHA: “O Projeto Ascendant”, de Drew Chapman

RESENHA: “O Projeto Ascendant”, de Drew Chapman

O Projeto Ascendant é uma mistura de 007 com videogame, maconha, palavrões e com a corrida contra o tempo dos livros de  Dan Brown. Quem gosta de histórias assim, certamente vai apreciar esta obra de Drew Chapman.

Na trama, Garrett Reilly é um jovem de 26 anos que trabalha numa corretora de Wall Street ganhando muito dinheiro. Mas não vá esperando um personagem sério, sisuso e que veste tweed: o rapaz não é daqueles personagens mais heroicos que existe, muito menos patriótico. Entretanto, quando é capaz de detectar um padrão numérico no mercado de ações, logo é recrutado pelas forças armadas dos Estados Unidos, pois descobre uma quantidade enorme de títulos da dívida púbica do governo americano capaz de levar a economia do país à falência ao ser oferecida de uma só vez no mercado.

Com uma maneira bastante esquisita de trabalhar, Garrett coloca suas desavenças patrióticas de lado e mergulha no tal misterioso Projeto Ascendant, onde passa a observar a China como um alvo perigoso para os EUA.

Ao lado de uma equipe composta por militares e civis, o jovem corretor tenta desvendar uma guerra invisível que parece existir e que ninguém foi ainda capaz de notá-la. Entretanto, situações surpreendentes vão levando o leitor a desvendar com ele desafios, como a inesperada quebra do mercado imobiliário, até a queda total dos servidores da Google.

A história caminha para um lado distinto do que estamos acostumados a ler, pois o protagonista é comumente visto como um anti-herói pelos próprios personagens, às vezes até mesmo como um vilão, e pouco reconhecido por sua evolução e proeza ao longo de sua jornada. Ainda assim é uma boa história que fará o leitor refletir sobre o quanto podemos ser manipulados pela mídia e pelo governo.

Temas assim me agradam. Muitas vezes, como os outros personagens, me peguei questionando se Garrett era mesmo um herói americano. Além disso, como leitora, vi que o personagem tem um poder de dedução bastante forte. No entanto, para quem possui um dom incomum voltado para a detecção numérica, acreditei que esse dom seria explorado mais vezes ao longo do livro.

A trama pode ser um pouco confusa para quem não tem afinidade com termos ou situações que envolvam compra e venda de ações e de dívida pública, podendo dificultar o leitor no entendimento do nível de preocupações tão abstrata dos personagens. Requer uma atenção especial do leitor.

Gosto bastante do modelo utilizado por Chapman na construção dos capítulos, uma vez que lembra bastante o formato utilizado também por Dan Brown: capítulos que se desenrolam com um personagem que muitas vezes não é o protagonista e que termina numa cena decisiva, como em tomadas de cinema.

Não é para pouco que O Projeto Ascendant já teve seus direitos vendidos para a Fox e se tornará uma série na TV americana. Agora vamos esperar para ver quem fará o papel do jovem gênio que não é muito bom em receber ordens.

SOBRE O LIVRO

  • TÍTULO: O Projeto Ascendant
  • AUTOR: Drew Chapman
  • ANO DE PUBLICAÇÃO: 2015
  • EDITORA: Record
  • TAMANHO: 16X23cm
  • PÁGINAS: 476
  • SINOPSE OFICIAL: Números não mentem. Governos, sim. Garrett Reilly, aos 26 anos, tem poucas preocupações na vida: fumar maconha, jogar videogame e ganhar muito dinheiro como o melhor funcionário de uma corretora de Wall Street. Ele tem uma habilidade especial: reconhece padrões onde pessoas comuns veem apenas o caos. E é assim que percebe uma torrente de títulos da dívida pública do governo dos Estados Unidos sendo oferecida de uma só vez no mercado, o que causaria a ruína da economia norte-americana… Mas isso pode representar algo ainda mais grave. Há uma guerra sendo travada, e ninguém foi capaz de notá-la. Quedas nas bolsas de valores, enormes desvalorizações imobiliárias, caos e destruição em servidores do Google. Sem dúvida, um inimigo poderoso está por trás de todas essas ações. E, para combater essa ameaça, as Forças Armadas precisam de alguém diferente, alguém preparado para desafios mais complexos em tempos mais difíceis. Em meio a um mundo de incertezas, resta a grande dúvida: seria Garrett Reilly o homem certo para salvar os Estados Unidos?

Sobre Paola Giometti

É escritora. Graduou-se em Biologia e é mestre e doutoranda em Ciências. Colaborou com a Revista Mundo dos Super-heróis na edição 57 com uma matéria sobre o papel da mulher nos quadrinhos. Em eventos sobre a cultura nerd, Paola é cosplayer da personagem Lara Croft, sua heroína nos games e hqs desde a infância. Publicou o livro O Destino do Lobo, primeiro volume da série Fábulas da Terra.

Veja também

ARTIGO: Igualdade nas HQS (Yes, we can!)

Sempre me questionei por que nos gibis de super-heróis as mulheres são erotizadas e submissas. …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *